Ir para o conteúdo

CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo

Página principal

Projectos

​​​​​​​​​​​​SI2E - Sistema de Incentivos…

O Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E), regulamentado pela Portaria 105/2017 de 10 março, visa apoiar projetos de criação, expansão ou modernizaç...

Read more

Destaques

Visite o Ribatejo

O Ribatejo pode considerar-se, pela sua localização, o coração de Portugal. Cruzada pelas melhores vias rodoviárias e ferroviárias, é nesta região que se encontra o Portu...

Read more

Destaques

Inspeção de Elevadores

Inspeção de Elevadores   O prédio onde reside tem elevador? Então isto interessa-lhe. Sabia que é obrigatório ter um contrato de manutenção mensal com uma empresa de m...

Read more

Destaques

Reabilitação Urbana

                        A reabilitação urbana é hoje uma opção indiscutível para reavivar a atividade económico-social de uma cidade ou vila.    • OBJETIVOS...

Read more

Agenda

Mo Tu We Th Fr Sa Su
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930
  SEGUIR

O Pão Ribatejano

O Saloio Ribatejano
O Ribatejo afirma-se, na sua quase plenitude, com pão de trigo à mesa. Tal não invalida a existência de várias padarias que fabricam pão de milho, indispensável para a confecção de um prato caracteristicamente regional: o magustomistura de pão de milho, de trigo e de couve, que acompanha o bacalhau assado.
O pão de trigo ribatejano, de farinha ligeiramente escura (obtida por processo rudimentar em moinhos de vento ou azenhas), era produzido através de massa muito macia, com mais de 85% de água, por ser feito pelas donas de casa que tinham de molhar frequentemente as mãos para a massa não se agarrar e a deixavam consequentemente muito mole. Este pão chegou aos nossos dias através de padarias da Borda de Água ribatejana, no formato de “Saloio Ribatejano”.
Quando Salazar não deixou aumentar o preço do “pão político”, foi necessário fabricar um pão de menor peso, vendido ao mesmo preço do de meio ou de um quilo. Enganava-se o cliente, mas tornava-se mais viável o negócio do pão. O pão ribatejano tem actualmente 400 ou 800 gramas. Antes de entrar no forno é cortado a meio com uma tesoura de alfaiate. No forno seco (sem vapor, sem “banho”), com o lar muito quente, a massa do corte sai para fora fazendo “bolha” à massa vinda do interior e criando um miolo muito resistente.
A Caralhota de Almeirim
Para quem não sabe o que é uma caralhota, é um pão caseiro, idêntico à merendeira, muito guloso e saboroso. Deixa água na boca quando acompanhado com sopa de pedra, com uma bifana ou simplesmente com um pequeno pedaço de manteiga.
O nome desta iguaria vem de tempos passados, “culpa” da tradição popular. Antigamente, em Almerim, os populares chamavam caralhotas aos borbotos da . Nessa altura, em quase todas as casas existia um forno e cozia-se o pão. Quando se tirava a massa, para depois ir para o forno, no fundo do alguidar ficavam bocadinhos de massa, idênticos a borbotos de . A essas pequenas bolas os populares chamavam de caralhotas. Daí vem o nome actual do pão que pode saborear nos restaurantes de Almeirim.
Para quem não conhece estas delícias, aconselhamos vivamente a provar. Temos a certeza que não vai arrepender-se. E bom apetite!
Informação gentilmente cedida pela Região de Turismo do Ribatejo

Contactos Úteis

  • CIMLT

  • Portais Municipais

  • Correio eletrónico

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Geral)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (inspeção elevadores)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Central de compras eletrónicas)

     

     

  • Contactos Telefónicos

    Tel.: 243 303 240

    Telm.: 962 049 276

    Fax: 243 303 243

  • Sites

    www.cimlt.eu 

    cce.cimlt.eu (Central de Compras Eletrónica)

    www.visitribatejo.pt (Turismo do Ribatejo)