Ir para o conteúdo

CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo

Página principal

Projectos

​​​​​​​​​​​​SI2E - Sistema de Incentivos…

O Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E), regulamentado pela Portaria 105/2017 de 10 março, visa apoiar projetos de criação, expansão ou modernizaç...

Read more

Destaques

Visite o Ribatejo

O Ribatejo pode considerar-se, pela sua localização, o coração de Portugal. Cruzada pelas melhores vias rodoviárias e ferroviárias, é nesta região que se encontra o Portu...

Read more

Destaques

Inspeção de Elevadores

Inspeção de Elevadores   O prédio onde reside tem elevador? Então isto interessa-lhe. Sabia que é obrigatório ter um contrato de manutenção mensal com uma empresa de m...

Read more

Destaques

Reabilitação Urbana

                        A reabilitação urbana é hoje uma opção indiscutível para reavivar a atividade económico-social de uma cidade ou vila.    • OBJETIVOS...

Read more

Agenda

Mo Tu We Th Fr Sa Su
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
  SEGUIR

Municípios Associados

 

ALMEIRIM
 
 
O Concelho de Almeirim abrange uma área de 222,1 km2 e tem cerca de 23.400 habitantes (2011). Fazem parte do Concelho as freguesias de Almeirim, Fazendas de Almeirim, Benfica do Ribatejo e Raposa.
A sua localização geográfica é um ponto forte no desenvolvimento do Concelho, encontrando-se a 76 km de Lisboa e a 7 km de Santarém. Presentemente os 2 troços de estradas que mais servem a população de Almeirim são a EN114 e a EN118, assim como o IC10. A A13, que atravessa parte do Concelho, e a construção da ponte Salgueiro Maia vieram reforçar a localização privilegiada de Almeirim em matéria de acessibilidades, nomeadamente com a ligação à A1.
A sua excelente e apreciada culinária, onde pontifica a sopa da pedra, tal como o melão e o vinho, gozam de justa fama e são uma marca de Almeirim. O Concelho tem incorporado novas infraestruturas sociais e culturais que têm contribuído para melhorar a qualidade de vida.
 
 
 
 
ALPIARÇA
 
 
A vila de Alpiarça é sede de um Concelho com uma única freguesia, com cerca de 7.700 habitantes (2011) e 95,4 km2 de superfície.
Habitada pelo Homem desde tempos remotos, foram aqui recolhidos importantes achados arqueológicos do paleolítico inferior, com importantes estações arqueológicas já consideradas Património Arqueológico Nacional. Imagem de marca é ainda a Casa Museu José Relvas e a sua impressionante coleção de arte; tal como o complexo desportivo e de lazer associado à barragem dos Patudos.
Essencialmente agrícola, Alpiarça é uma região vinhateira por excelência. Famosos são os seus vinhos licorosos, aguardentes e passas de uva moscatel.
Na gastronomia, são especialidades regionais o pão-de-ló, o carneiro guisado e a miga fervida.
 
 
 
 
AZAMBUJA
 
 
O Município de Azambuja abrange uma área 262,7 km2, e conta com uma população de cerca de 21.800 habitantes (2011) distribuídos por sete freguesias: Alcoentre, Aveiras de Baixo, Aveiras de Cima, Azambuja, Manique do Intendente/Vila Nova de São Pedro/Maçussa, Vale do Paraíso e Vila Nova da Rainha.
Azambuja apresenta uma grande diversidade topográfica e paisagística. A Sul tem as extensas e férteis lezírias e o Rio Tejo como limite, a Norte é uma região mais acidentada, mas também com várzeas de forte aptidão agrícola.
Entre as actividades tradicionais do Concelho destacam-se a pesca na Vala e no Rio Tejo, a criação de toiros e cavalos na Lezíria e a agricultura. Mas a Azambuja é um Concelho cada vez mais industrializado, beneficiando da proximidade que tem à capital do País, que faz deste território um importante pólo logístico.
 
 
 
 
BENAVENTE
 
 
A 40 Km de Lisboa, com 521,38 km2, o Concelho de Benavente, atualmente com cerca de 29.000 habitantes (2011), procura conciliar o desenvolvimento com a preservação do património natural. Integram este Concelho as freguesias de Benavente, Samora Correia, Santo Estêvão e Barrosa.
As características de Benavente evoluíram consideravelmente. De uma economia centrada na agricultura e nos serviços complementares, surgiram investimentos nas áreas da metalomecânica e da distribuição, tendo esta última crescido consideravelmente mercê da posição estratégica do Concelho e da nova rede de acessibilidades que cruzam o seu território.
Atravessado pela A13, com ligação à Auto-Estrada do Norte e ainda à A10, o Concelho de Benavente beneficia de excelentes acessibilidades.
 
O forte investimento municipal em infraestruturas valorizou os recursos endógenos e despoletou uma nova etapa de desenvolvimento do Concelho, que permitiu a diversificação da base económica e a criação de emprego nos sectores terciário e secundário. Destaque ainda para a componente turística, com relevo para o forte investimento no golfe em Santo Estêvão.
 
 
 
CARTAXO
 
 
O Concelho do Cartaxo, localizado aproximadamente a 60 km de Lisboa, tem cerca de 24.500 habitantes (2011) e 158,2 km2 de extensão.
Coberto por uma boa rede de estradas nacionais e municipais, o Cartaxo tem acesso direto à A1 e é ainda atravessado pelas linhas ferroviárias do Norte e Leste (situa-se no Concelho o importante nó ferroviário do Setil). O Rio Tejo desenha-lhe ainda a fronteira a Sul com Salvaterra de Magos e oferece às embarcações de recreio o recuperado embarcadouro de Valada.
O Município do Cartaxo tem investido fortemente na rede de infraestruturas e equipamentos que cobrem praticamente todas as áreas.
O vinho é a marca de referência desta região onde o rural e o urbano se harmoniza e confunde.
 
 
 
 
CHAMUSCA
 
 
Com 10.120 habitantes (2011) e uma área de 746 km2, o que faz deste Município o segundo maior Concelho da Lezíria, a Chamusca é composta por sete freguesias: Chamusca/Pinheiro Grande, Ulme, Vale de Cavalos, Parreira/Chouto e Carregueira. 
O município é limitado a norte pelo município de Vila Nova da Barquinha, a leste por Constância e por Abrantes, a sueste por Ponte de Sor, a sul por Coruche, a oeste por Almeirim, Alpiarça e Santarém e a noroeste pela Golegã.
É aqui que o Tejo se alarga e começam as grandes Lezírias, logo a seguir à ponte da geração de Eiffel.
Plantada em plena Lezíria ribatejana, na margem esquerda do Tejo, a Chamusca tem campos muito férteis onde se cria gado e ainda grande produção de arroz e milho.
Mas a aposta forte da autarquia é no cluster ambiental. Uma eco-indústria que tem trazido novas empresas para a região e criado emprego especializado.
 
 
 
 
CORUCHE
 
 
O Concelho de Coruche está situado na margem sul do Rio Tejo, já na zona de transição com o Alentejo, e ocupa uma área de 1.115,7 km2, o que o torna o Concelho mais extenso da Lezíria e o 10º a nível nacional. 
Com 19.944 habitantes (2011), o Concelho tem oito freguesias: Biscainho, Branca, Coruche/Fajarda/Erra, Couço, Santana do Mato e São José da Lamarosa.
Esta vasta região do Vale do Sorraia oferece grandes potencialidades agrícolas e tem instaladas algumas importantes unidades agro-industriais, sendo a Zona Industrial do Monte da Barca um fator importante no desenvolvimento económico local. A charneca coruchense é ainda rica no montado de sobro, o que faz do Concelho o primeiro produtor mundial de cortiça, sendo de relevar a aposta na criação do Observatório do Sobreiro e da Cortiça. Saiba mais em http://www.cm-coruche.pt/portal-do-investidor/observatorio-do-sobreiro-e-da-cortica
 
 
 
 
GOLEGÃ
 
 
Com aproximadamente 84,32 km² de área, é um pequeno e fértil Concelho da margem direita do Tejo, com forte marca distintiva na actividade equestre. A Golegã é conhecida a nível nacional e internacional como a Capital do Cavalo. Tem excelentes acessibilidades e ligação à A23.
A fertilidade dos seus campos, onde se localiza boa parte da Reserva Natural do Paul do Boquilobo, atraiu desde sempre gentes que se empenharam no cultivo das terras e na criação de gado. Atualmente com cerca de 6.000 habitantes (2011), o Concelho é composto por três freguesias: Golegã, Azinhaga e Pombalinho.
A vila da Golegã tem ainda como pólo de atração, para além da atividade equestre, o solar de Carlos Relvas, casa-estúdio única dos primórdios da fotografia em Portugal, e a casa museu do escultor Martins Correia.
 
 
 
 
RIO MAIOR
 
 
Com 21.192 habitantes e uma superfície de cerca de 272,8 km2, terra de vales e colinas onde se encontram a paisagem serrana e as planuras ribatejanas, o Concelho de Rio Maior, constituído por dez freguesias (Alcobertas, Arrouquelas, Asseiceira, Azambujeira/Malaqueijo, Fráguas, Marmeleira/Assentiz, Outeiro da Cortiçada/Arruda dos Pisões, Rio Maior, São João da Ribeira/Ribeira de São João e São Sebastião), representa um espaço privilegiado de transição entre a Região do Vale do Tejo e o Litoral Oeste do País.
Os principais acessos fazem-se pela A15 (que faz ligação à A8 e A1) e pela EN114 (Santarém – Caldas da Rainha). O Concelho de Rio Maior tem ainda como principais pontos naturais de referência a Serra dos Candeeiros, as Salinas de Fonte da Bica e o Rio Maior, afluente do Tejo.
A grande aposta autárquica no sector desportivo colocou a cidade de Rio Maior no mapa do País como Capital do Desporto. Efetivamente dispõe hoje de excelentes infraestruturas para quase todo o tipo de práticas desportivas e de estágios profissionais, e ainda de uma Escola Superior de Desporto.
 
 
 
 
SALVATERRA DE MAGOS
 
 
Salvaterra de Magos beneficia de boas acessibilidades, com ligações a A13 e à A10. Mas para além destas importantes ligações inter-regionais, beneficia ainda de ligações diretas a todos os Concelhos vizinhos. 
A beleza da vila e da Lezíria apresenta-se convidativa ao turismo, com o seu Cais Fluvial, a Praia Doce e a típica aldeia de pescadores do Escaroupim, para além da Barragem de Magos, que convida à pesca desportiva e aos desportos náuticos.
A cerca de 50 km de Lisboa e a 30 km de Santarém situa-se, na margem Sul do Tejo, o Concelho de Salvaterra de Magos, com mais de 22.000 habitantes (2011) e uma área de 243,9 km2. Integram o Concelho seis freguesias: Glória do Ribatejo/Granho, Marinhais, Muge e Salvaterra de Magos/Foros de Salvaterra.
 
 
 
SANTARÉM
 
 
Capital de Distrito, Santarém é sede de Concelho, subdividido em 18 freguesias, com 552,54 km² de área e 61.752 habitantes (2011). Dista de Lisboa 66 km e do Porto 242 km, sendo atravessado pelas Auto-Estradas A1 e A15, beneficiando ainda da ligação à A13 através da Ponte Salgueiro Maia. Excelentes acessibilidades, portanto, a somar à linha férrea que cruza a cidade ribeirinha, trazem a Santarém uma renovada centralidade no País.
Terra de história, o centro urbano antigo desta cidade mágica e luminosa possui um património monumental notável. Apelidada de “Capital do Gótico”, Santarém mostra ao viajante, logo desde o primeiro instante, a beleza das suas ruas estreitas e sinuosas, típicas de uma cidade que se desenvolveu entre muralhas. Percorrer o centro histórico é como viajar pela própria história do País, encontrando a cada virar de esquina um motivo arquitetónico de interesse.
Tudo isto faz do Município de Santarém um destino turístico por excelência e um bom Concelho para viver e investir, onde o ensino superior politécnico acrescenta saber.
 
 

 

Contactos Úteis

  • CIMLT

  • Portais Municipais

  • Correio eletrónico

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Geral)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (inspeção elevadores)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Central de compras eletrónicas)

     

     

  • Contactos Telefónicos

    Tel.: 243 303 240

    Telm.: 962 049 276

    Fax: 243 303 243

  • Sites

    www.cimlt.eu 

    cce.cimlt.eu (Central de Compras Eletrónica)

    www.visitribatejo.pt (Turismo do Ribatejo)